Guardiões da Galáxia

stars5 Guardians of the Galaxy (2014). Escrito por James Gunn e Nicole Perlman. Dirigido por James Gunn. Com Chris Pratt, Zoë Saldana, Dave Bautista, Bradley Cooper, Vin Diesel, Lee Pace, Karen Gillan, Michael Rooker, John C. Reilly, Djimon Hounsou, Glenn Close e Benicio Del Toro.

guardians-galaxy-walking

Guardiões da Galáxia, felizmente, não sofre da síndrome de seriedade que afeta os responsáveis pela adaptação de quadrinhos para as telonas depois do sucesso do Batman Begins de Christopher Nolan. Afinal, levar-se a sério demais não se encaixaria em um filme repleto de alienígenas azuis e rosas, ambientando em lugares como a cabeça de uma criatura transformada em planeta fora-da-lei, e contando com um guaxinim metido e um doce homem-árvore entre o grupo de mocinhos.

James Gunn, diretor e, ao lado de Nicole Perlman, roteirista, acerta em cheio ao, ao mesmo tempo em que não se leva a sério demais, respeitar o universo e os personagens que tem em mãos. Assim, por mais que as duas horas do longa sejam repletas de momentos divertidos e que o espectador passe a maior parte do tempo com um sorriso no rosto, a cena de abertura nos apresenta ao protagonista, Peter Quill, vivendo o momento mais difícil de sua vida até então, quando, ainda criança e sem o pai por perto, vê a mãe morrendo devido a um câncer.Durante aquele período, o garoto encontrava consolo na fita cassete em que sua mãe havia gravado sua música preferida da época — a década de 80. Ao sair correndo do hospital, é abduzido por uma nave alienígena e  o reencontramos já adulto (vivido por Chris Pratt), ainda ouvindo a fita da mãe, usando um rato alienígena como microfone e roubando um artefato. Uma cena que já estabelece a personalidade do protagonista, como sua tentativa de estabelecer Star-Lord como seu codinome, e funciona por já estarmos do lado dele — afinal, mesmo que não saibamos o que ele fez nos últimos anos, acompanhamos o momento definitivo de sua infância.

Já estabelece também as referências dos anos 80 presentes durante todo o longa, desde menções específicas a Footlose ou à inspiração de Os Caçadores da Arca Perdida da cena em que Quill toma o artefato, mas também na inspiração western de Yondu e seus capangas. E também na concepção dos planetas, que indicam civilizações antigas e complexas, seguindo o mesmo caminho de Star Wars — o cenário limpo e organizado de Xandar, por exemplo, sugere não apenas uma sociedade governada de forma clara e justa, mas também toda a história que permitiu ao planeta chegar àquele ponto. Além, claro, da excelente trilha sonora.

Gunn comanda com competência as ótimas sequências de ação do longa, estabelecendo uma mise-en-scène que permite ao espectador compreender o que está acontecendo, como na divertida cena em que vários personagens buscam tomar o orbe de Quill em Xandar. Apesar de a natureza leve do longa não permitir que realmente acreditemos que algum dos mocinhos/anti-heróis não vá terminar bem (e não que esteja preocupado com isso), a ação é energética e tensa.

Afinal, e este é o elemento que faz com que Guardiões da Galáxia funcione tão bem, nos importamos com aqueles personagens. Quill é o herói da história e age de forma honrada e corajosa, mas isso não o impede de chamar a atenção para sua própria bravura, querendo crédito pelo que fez, ou de sorrir com orgulho quando alguém finalmente se refere a ele como Star-Lord — e Chris Pratt faz um ótimo trabalho ao imprimir a doce certa de canalhice a Quill, não tornando-o um ser distanciado daquele universo, mesmo tendo origens terráqueas. Gamora (Zoë Saldana) e Drax, o Destruidor (Dave Bautista) vivem duas pessoas violentas e letais que, cada um a sua maneira, aos poucos nos revelam sua vulnerabilidade. Já os ótimos Rocket Racoon (Bradley Cooper) e Groot (Vin Diesel) vivem uma dupla fortemente inspirada em Han Solo e Chewbacca, com o guaxinim agindo de forma arrogante e escondendo seu carinho pelos companheiros e Groot vivendo o mais doce dos Guardiões, sendo capaz de expressar diversos sentimentos com suas poucas palavras. E é a personalidade tão bem construída dos protagonistas, que vamos conhecendo aos poucos, que faz com que o humor do filme funcione espetacularmente bem — se a frase “Nós somos exatamente como o Kevin Bacon!” faria rir por si só, a piada funciona ainda mais levando em conta o que Gamora sabe sobre Footlose. Da mesma forma, a típica sequência dos heróis andando em câmera lenta, aqui, ganha Gamora bocejando e Rocket ajeitando as calças, o que, além de servir como sátira, exemplifica novamente a personalidade pouco heróica daquelas pessoas.

Finalmente, o filme também merece elogios por seu impecável trabalho técnico — a maquiagem e o design de produção tornam os seres e ambientes que conhecemos como apenas uma parte daquele universo, tornando-o verossímil e complexo, com muito a ainda ser revelado. Já a animação de Rocket e Groot é fantástica, e faz daqueles personagens criaturas tão capazes de demonstrar emoções quanto são parceiros humanóides — a sequência em que Rocket revela parte de seu passado e podemos perceber seus lábios tremendo e as lágrimas se formando em seus olhos é um excelente exemplo do que a computação gráfica é capaz de alcançar atualmente.

Por mais divertido que seja, Guardiões é uma obra repleta de coração, e a jornada de personagens tão diferentes até transformarem-se em uma equipe que luta para salvar a galáxia, objetivo que antes não estaria na lista de prioridades de nenhum deles, é cativante. Será ótimo poder reencontrar estes personagens novamente, seja em seu rico universo ou levando-os à Terra para se reunirem com os personagens dos filmes anteriores da Marvel. O encontro entre o mundo dos Guardiões, com suas cores chapadas transportadas dos quadrinhos, e dos tons dos demais filmes do estúdio será uma mistura interessante.

Anúncios

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s